Sindisaude
54 3221.7453
54 9635.0765
05 de Setembro, 2016

MPT alerta hospitais sobre falta de gestão em saúde

O Ministério Público do Trabalho (MPT) realizou na quinta-feira (1º/09) audiência com representantes de  hospitais particulares  do Rio Grande do Sul  para  apresentar o projeto de adequação das condições de saúde e segurança nesses estabelecimentos e a gravidade dos problemas encontrados nas unidades  Mãe de Deus (Porto Alegre) e Unimed (Caxias do Sul).

"Chamou atenção o problema da falta de gestão de saúde e segurança. Essa deficiência faz com que os hospitais acabem por permitir surgimento e crescimento de grandes riscos, tanto em segurança quanto em saúde, resultando em perdas enormes causadas pelo absenteísmo e adoecimento de seus empregados", alertou coordenador estadual da Coordenadoria Nacional de Defesa do Meio Ambiente do Trabalho (Codemat) do MPT, procurador do Trabalho Ricardo Garcia.

Ele solicitou às entidades para que estimulem e apoiem os seus associados e representados no sentido de que possam corrigir os procedimentos da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA), Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (SESMT), investigações de acidentes de trabalho, e os programas prevencionistas (Programa de Prevenção de Riscos Ambientais - PPRA, Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional - PCMSO, Análise Ergonômica do Trabalho - AET, Plano de Prevenção de Riscos de Acidentes com Materiais Perfurocortantes - PPRAMP, etc).  A atuação das entidades sindicais patronais, entende o procurador, "certamente permitirá aos hospitais avançarem em melhorias necessárias no processo de trabalho, segurança de máquinas e de equipamentos".

As entidades manifestaram-se no sentido de apoiar o diálogo com o Ministério Público e de estimular e apoiar a categoria econômica no sentido do aprimoramento da gestão de saúde. O MPT e as entidades comprometeram-se a manter permanente diálogo, visando estabelecer entendimentos no sentido de aperfeiçoar os ambientes de trabalho dos hospitais. "Esse entendimento pressupõe, na visão do Ministério Público, a continuidade do projeto, com a manutenção da agenda de visitas, com critérios isonômicos para todos os hospitais e transparência das condutas públicas, com acesso ao resultado do trabalho garantido às representações sindicais de trabalhadores e de hospitais, órgãos públicos e sociedade em geral".

Participaram da audiência   a Federação dos Hospitais e Estabelecimentos de Saúde do Rio Grande do Sul (Fehosul), o Sindicato dos Hospitais e Estabelecimentos de Serviço de Saúde da Região Nordeste do Estado do Rio Grande do Sul e o Sindicato dos Hospitais e Clínicas de Porto Alegre (Sindihospa). Além das três entidades patronais notificadas, também compareceram, espontaneamente, representantes dos hospitais Tacchini, de Bento Gonçalves, e Conceição, de Porto Alegre. A reunião foi realizada na sede do MPT em Caxias do Sul.

Fonte: MPT/RS 

 

VOLTAR PARA LISTA DE Banner Notícias