Sindisaude
54 3221.7453
54 9635.0765
21 de Dezembro, 2020

Rede hospitalar de Caxias entrou em colapso, segundo gestores das instituições

Em reunião, na quarta-feira (16), diretores dos seis hospitais de Caxias do Sul declararam o colapso da rede hospitalar na cidade e uniram as vozes em um único apelo: para que a população adote as medidas de prevenção ao coronavírus. O pedido foi reforçado pelo prefeito Flávio Cassina, o vice-prefeito, Edio Elói Frizzo, o secretário de Saúde, Jorge Olavo Hahn Castro, e a coordenadora da 5ª Coordenadoria Regional de Saúde (5ª CRS), Tatiane Fiorio.

O prefeito falou da preocupação com a situação atual da saúde na cidade e da apreensão quanto a uma possível classificação da região em badeira preta, amanhã, na divulgação do mapa do Modelo de Distanciamento Controlado do governo do Estado. 

– Estamos com a capacidade (hospitalar) totalmente estourada. Temos dificuldade de manutenção da bandeira vermelha. Na iminência de passar para a bandeira preta. Alguns já falam em lockdown. A situação é terrível. Nunca se esteve tão fora do controle como se está agora. Pedimos apoio de toda a comunidade que não está levando muito a sério.

A gestora estadual lembrou que Caxias escapou por pouco de ser classificada como de altíssimo risco de contágio na última rodada do mapa. A região ficou com 2,49 na avaliação dos indicadores, faltando apenas 0,01 para entrar na bandeira preta. Segundo ela, porque houve abertura de 20 novos leitos na região. Contudo, a tendência aponta para que isso ocorra amanhã, no anúncio das novas bandeiras.

– Nosso grande desafio é sensibilizar a população nas medidas de prevenção. Se nada for feito estamos prevendo um mês de janeiro muito difícil e complicado. A população precisa fazer a sua parte como todos nós estamos fazendo – disse Tatiane.

Fonte: Pioneiro

VOLTAR PARA LISTA DE Banner Notícias