Sindisaude
54 3221.7453
54 9635.0765
23 de Abril, 2021

Senado abre consulta pública sobre piso salarial da enfermagem

Com mais de 2,4 milhões de profissionais de enfermagem atuando na linha de frente do combate à pandemia da Covid-19, a categoria pressiona o Congresso Nacional para conseguir melhores condições de trabalho. O Fórum Nacional da Enfermagem, da qual a CNTS integra, cobrou do Senado Federal a urgência na votação do PL 2564/2020, que trata da criação de um piso salarial para enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem.

Segundo o texto apresentado pelo senador Fabiano Contarato (Rede/ES) e relatado pela senadora Zenaide Maia (PROS-RN), o piso salarial nacional não poderá ser inferior a R$ 7.315. União, estados, Distrito Federal, municípios e instituições de saúde privadas não poderão pagar menos que isso como vencimento ou salário inicial de enfermeiros, com base numa jornada de trabalho de 30 horas semanais. Caso a jornada seja mais longa, o pagamento deverá ser proporcionalmente elevado.

O valor do piso da enfermagem, de acordo com o projeto, deverá servir de base para o piso das demais atividades auxiliares: 70% para o técnico de enfermagem (R$ 5.120,50) e 50% para o auxiliar de enfermagem e a parteira (R$ 3.657,50).

É hora de pressionar os senadores a colocarem o projeto na pauta de votação da Casa. Para isto, comece votando na consulta pública aberta pelo Senado sobre o PL 2564.  Até o momento, são mais de 600 mil votos favoráveis. Vote SIM se você concorda com o projeto que define o piso salarial. Para votar, clique aqui.

A CNTS lembra que o piso salarial nacional, assim como a jornada de 30 horas semanais, aposentadoria especial, descanso digno e melhores condições de trabalho são pautas prioritárias e histórica da categoria. E a aprovação do PL 2564/2020 visa corrigir uma desvalorização de décadas de milhões de profissionais que dedicam suas vidas para cuidar do próximo. Por isto, vote na consulta pública. Pressione os senadores. É hora de valorizar a categoria. A enfermagem merece ser tratada com respeito!

Fonte: CNTS

VOLTAR PARA LISTA DE Banner Notícias