Sindisaude
54 3221.7453
54 9635.0765
09 de Agosto, 2021

Sindicatos lançam nota em defesa dos direitos dos trabalhadores e da autonomia sindical

A quem interessa fragilizar o movimento sindical?

Os defensores da reforma trabalhista que retirou direitos e não gerou empregos, agora atacam o único instrumento que realmente defende os direitos dos trabalhadores.

A reforma trabalhista manteve obrigações do Sindicato para com a categoria profissional, mas não estabeleceu formas de sustentação da luta e da atividade sindical que a todos beneficia.

Não se conformam com a decisão soberana da categoria de autofinanciar, o caráter facultativo da contribuição, nem com o direito da oposição assegurado a todos. E só um movimento sindical forte e atuante que tem condições de lutar e vencer os obstáculos da reforma trabalhista e assegurar a toda classe trabalhadora conquistas além das previstas na CLT. As categorias unidas em torno do seu sindicato manterão suas conquistas e o direito de lutar por melhores salários e condições de trabalho.

Foi através da luta sindical, que a reposição da inflação mais índice de aumento real de 1,1% foi conquistado pelos metalúrgicos. O total de 10% é considerado um dos maiores do país. A conquista ganha ainda maior relevância se compararmos com os dados a nível nacional, onde segundo o Dieese, 64% dos acordos não chegaram nem ao índice da inflação registrada na data-base. Vale destacar que desde 1989 não há mais a indexação da inflação nos reajustes salariais, ou seja, somente a partir da luta dos Sindicatos que é possível garantir a reposição salarial. Em Caxias do Sul, a conquista dos metalúrgicos representa um ganho para toda a sociedade, já que a recuperação do poder de compra da categoria poderá injetar 193,1 milhões de reais na economia local. Isso representa um potencial reaquecimento da economia e geração de empregos e renda em diversos setores.

As manifestações na Câmara Municipal e a circulação de vídeos com informações distorcidas incentivam a propagação de desinformação. Dados inverídicos são apresentados buscando impactar a opinião pública para interesses diversos. Assim como nos anos anteriores, a taxa negocial e taxa assistencial foram incorporadas para os não-contribuintes, contando com a garantia aos trabalhadores o direito individual de oposição às taxas, assegurando a facultatividade da contribuição, tudo dentro da Constituição Federal e demais normais legais. Vale destacar que Constituição Federal e a CLT impõe deveres dos sindicatos “para com toda a categoria profissional” por eles representada. A mesma lei que impõe obrigações não estabelece nenhuma forma de sustentação financeira das entidades sindicais. No caso dos trabalhadores metalúrgicos de Caxias do Sul, o custeio das atividades sindicais são deliberados em assembleia geral amplamente convocada para esse fim e aberta à participação de toda a categoria.

Guiomar Vidor
Presidente Estadual
Central de Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil

Assis Melo
Presidente
Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico

Nilvo Riboldi Filho
Presidente
Sindicato dos Empregados no Comércio de Caxias do Sul e região

Bernadete Giacomini
Presidente
Sindicato dos Empregados em Saúde de Caxias do Sul e região

Henrique Silva
Presidente
Sindicato dos Trabalhadores em Asseio, Conservação e Limpeza de Caxias do Sul e região

Tacimer Kulmann da Silva
Vice-presidente CSB
Presidente
Sindicato dos Rodoviários de Caxias do Sul e região

 

 

VOLTAR PARA LISTA DE Banner Notícias