Sindisaude
54 3221.7453
54 9635.0765
29 de Janeiro, 2016

Dilma: "Qualquer mudança deve respeitar os direitos adquiridos"

A presidenta Dilma Rousseff reinaugurou o Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social nesta quinta-feira (28) em Brasília com a promessa de que fará todas as reformas necessárias à reestruturação da economia do país, preservando os direitos e as conquistas sociais. "Qualquer mudança deve respeitar o direito adquirido", declarou a presidenta.

Embora não tenha descartado a Reforma da Previdência, como muitos já esperavam, Dilma disse que nenhuma pauta será interditada ao diálogo e que o seu governo conta com o apoio dos conselheiros para colocar o Brasil de volta à rota do crescimento.

A cerimônia de reinauguração teve a presença de toda a equipe do executivo. O Ministro da Casa Civil Jaques Wagner empossou os membros do Conselhão e concedeu a fala aos representantes da classe trabalhadora, estudantil e empresarial. Todos saudaram a iniciativa do governo em promover o diálogo com os setores da sociedade e se mostraram dispostos ao convite do planalto para construir uma agenda de convergência e tolerância, focada única e exclusivamente no crescimento e recuperação da economia do país.

O ponto alto do encontro foi a explanação dos ministros sobre a situação nacional, um balanço dos investimentos que o governo vem fazendo em áreas estratégicas como o agronegócio, indústria, comércio e construção civil. O Ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, apresentou o plano de ação governamental de médio e curto prazos para superar os principais problemas da crise.

Tanto Barbosa como a presidenta Dilma foram firmes ao afirmar que não há como promover o ajuste de contas sem realizar as reformas consideradas polêmicas, porém necessárias - a previdenciária e tributária. Contudo, o tema Previdência não encontra sinergia entre o Governo e a base social dos trabalhadores, que já reclamaram muito do ajuste e das mudanças nas regras previdenciárias quando edição das MPs 664/665.

Na opinião dos trabalhadores o tema Previdência precisa ser amplamente debatido antes de qualquer possibilidade de alteração, conforme proposta Fórum criado o ano passado para debater o assunto.

FONTE: PORTAL CTB

 

VOLTAR PARA LISTA DE Notícias Destaque