Sindisaude
54 3221.7453
54 9635.0765
20 de Janeiro, 2016

Marcha de abertura do FSM reúne cerca de 10 mil pessoas em POA

 Quinze anos depois de sua primeira edição, realizada em janeiro de 2001, em Porto Alegre, o Fórum Social Mundial segue sendo capaz de atrair milhares de pessoas interessadas em discutir os problemas do planeta, o atual modelo civilizatório hegemonizado pelo que se convencionou chamar de neoliberalismo, e buscar soluções para construir outro tipo de globalização. Essa força se manifestou na marcha de abertura do Fórum Social Temático de Porto Alegre, que reuniu cerca de 10 mil pessoas, no final da tarde desta terça-feira (19), no centro da capital gaúcha. Desde às 15 horas, o Largo Glenio Peres, ponto inicial da concentração, começou a receber os participantes da marcha, identificados com movimentos sociais, centrais sindicais, sindicatos, partidos, um variado leque de organizações comunitárias e populares e “cidadãos avulsos” que queriam participar da caminhada que sempre marcou a abertura dos fóruns realizados em Porto Alegre.

A concentração para a marcha durou cerca de três horas, ao longo das quais o público foi aumentando progressivamente. O calor acima de 30ºC fez dos espaços de sombra territórios disputados em torno do Mercado Público e em frente ao prédio da prefeitura de Porto Alegre, onde militantes de diferentes tendências e organizações se misturavam com figuras como a do senador Roberto Requião (PMDB). Um pouco antes do início da marcha, o prefeito José Fortunati recebeu em seu gabinete alguns políticos que acompanharam o Fórum Social Mundial desde o seu início, como o ex-prefeito de Porto Alegre, Raul Pont, o ex-governador Olívio Dutra e o ex-vice governador e hoje ministro do Trabalho e da Previdência Social, Miguel Rossetto. Todos eles marcharam lado a lado, desde o Mercado Público Peres até o Largo Zumbi dos Palmares.

Fonte: Sul 21

VOLTAR PARA LISTA DE Notícias Destaque